Quem

Juliana Malhardes iniciou sua pesquisa e prática da Alimentação Viva em 2005, motivada pelo desejo de viver um estilo de vida mais sadio, mesmo na realidade urbana. Com o bem estar resultande da dieta viva, compreendeu que os antigos "sinais de alerta" do seu corpo, tais como: intolerância alimentar, alergia respiratória, falta de disposição física, dores de cabeça e articulações, eram resultantes da dieta baseada na comida cozida. No Terrapia/Ensp/Fiocruz formou-se como Educadora em Alimentação Viva e tornou-se praticante dessa dieta 100%. Em seu trabalho dedica-se para oferecer o melhor serviço de suporte para pessoas interessadas em mudanças de hábitos alimentares através da Alimentação Viva. Contato.